Feliz ano novo

pai tempo

De manhã, sozinho no meu apartamento alugado, sentei no pufe colorido à beira da janela e olhei para a rua, vazia como ainda não a tinha visto desde que mudei para cá. Uma ou outra pessoa de branco, andando devagar. Passavam tão poucos carros que até o som de um bem-te-vi era mais alto do que qualquer outra coisa. A obra em frente estava parada, supermercados 24 horas estavam fechados, bares que nunca fecham estavam fechados. É O Dia em que a Terra Parou, e acontece uma vez por ano.

Pode parecer bobo esse lance de ciclos, de eleger um dia entre outros para marcar finais e recomeços, sendo que a vida continua aí, acontecendo à revelia do calendário. É que a gente precisa disso. Os ciclos, os rituais de recomeço servem para a gente enxergar o novo que existe em cada instante. Dormir e acordar, morrer e renascer, Ano Novo, Ano Velho. É para libertar a gente do passado, da carga de culpas e desculpas, repetições e padronizações que o passado nos traz, e poder olhar de olhos abertos para o dia que está aí na sua janela: um dia diferente de todos os demais, um sol como nunca houve outro. Sonhos, oportunidades, dores e amores como você nunca conheceu, e que estão aí, esperando por você.

Feliz ano novo. Feliz dia novo. Feliz instante novo. Que tudo é novo. Sempre.

Post anterior
Deixe um comentário

1 comentário

  1. Adorei, Fausto. Às novas curiosidades.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: